Treinos de Sono – Por que NÃO fazer. Position Statement Rede Amamenta.

Recentemente, foi bastante partilhado, nas redes sociais, um artigo defensor dos treinos de sono, com promessas de noites ininterruptas, quase desde o nascimento. Sentimos necessidade, devido ao elevado número de questões e dúvidas sobre o tema, de definir a nossa posição – minha, enquanto profissional na área do sono, que escrevo em nome de toda a Rede Amamenta.

Primeiramente, e porque é importante saber de quem vem a informação, apresento-me: o meu nome é Andreia Neves, trabalho no Laboratório de Medicina do Sono do Hospital de São João, no Porto; sou Técnica de Diagnóstico e Terapêutica em Medicina do Sono, Professora do Ensino Superior da Unidade Curricular de Estudo do Sono, e trabalho com sono infantil na Amamenta Porto.

Podemos começar pela definição de insónia, que foi uma questão tão colocada pelas mães. Insónia, definida pelo CIDS (International Classification of Sleep Disorders – 3) é “Dificuldade repetida em iniciar, manter e consolidar o sono, em condições ambientais normais, com redução patológica do tempo e/ou qualidade do sono e perturbação do período diurno”. Ora, nem estes bebés têm redução patológica do tempo e/ou qualidade de sono (o que só é medido/qualificado em laboratório – esse é o meu trabalho), nem, na esmagadora maioria dos casos, estes bebés têm disfunções diurnas ou distúrbios de desenvolvimento devido aos despertares noturnos – portanto, não se trata de insónia!

Segundo ponto, os despertares noturnos  fazem parte da fisiologia normal do sono dos bebés e, em algumas fases do desenvolvimento do bebé, eles são desejáveis. Não há nenhum artigo científico válido que diga que um bebé (recém-nascido ou mesmo de 6 meses) deve dormir a noite toda. Além de que o conceito de “noite toda” é muito, muito relativo.

E sim, é verdade. A American Academy of Sleep Medicine defende que o método de extinção (não atender à chamada) é eficaz no tratamento de problemas comportamentais relacionados com o sono. Mas também diz que a extinção gradual (atender a chamada da criança, mas em intervalos controlados e cada vez mais longos), com presença parental, é mais eficaz do que a extinção modificada (ignorar a criança até de manhã). Mas, é igualmente importante referir que esse mesmo documento refere que a adoção de rotinas favoráveis ao sono e as medidas de higiene do sono são muito importantes e eficazes no tratamento de despertares noturnos e outros problemas comportamentais noturnos.

O documento supracitado apenas refere que este método é eficaz, que faz as crianças dormirem mais horas. Mas não fala de consequências. E se alguns artigos/estudos referem não existirem consequências, outros tantos há, que demonstram o contrário. Por exemplo, Beifers et al (2013) demonstram que crianças que dormem sozinhas e cujos chamamentos não são atendidos, apresentam maiores níveis de angústia e de stress e as suas vocalizações negativas são mais frequentes. Gunnar MR, Donzella (2002) demonstram maiores níveis de cortisol em bebés sujeitos a treinos de sono. Middlemiss et al (2012) também refere alterações nos níveis hormonais quando não há resposta da mãe durante o choro noturno. Portanto, sobre os possíveis efeitos dos treinos de sono, e uma vez que não se tratam de estudos longitudinais, não podemos afirmar, com tanta certeza, que não existem e que não afetam o desenvolvimento emocional da criança.

Além de tudo o que escrevi acima, seria impossível não falar da minha experiência. Primeiro, são raros os casos de efetiva doença do sono. Na grande maioria dos casos, existe uma dificuldade com o sono, não uma doença. Essa dificuldade pode ter origens imensas. No meu trabalho fora do meio hospitalar, posso dizer-vos que, só conhecendo aquele bebé, aquela mãe, aquela família, é que podemos trabalhar com eles e para eles. Conhecer o que pode estar a causar aquela dificuldade, descobri-la e, respeitando as necessidades daquele bebé, resolvê-las em conjunto com os pais. Se os meus resultados são imediatos ou em 5 noites? Não. Não são. Porque procuro a causa, não foco no comportamento, mas no que aquele bebé/criança me/nos está a tentar dizer com aquele comportamento.

E parece-lhe que faz sentido entrar em guerra com o seu próprio filho? Um dos estudos que referi acima, demonstrava, também, que, mesmo em bebés que já não choravam para chamar a mãe, os níveis de cortisol mantinham-se elevados. O que quer isto dizer? Se estiver em sofrimento e ligar à sua melhor amiga três noites seguidas, e ela não lhe atender, vai deixar de ligar. Mas não irá fazê-lo porque já não precisa dela – irá fazê-lo porque sabe que ela não lhe vai atender – mas continuará em sofrimento. Faz sentido usar estas práticas com os seus filhos? Os treinos de sono implicam choro, implicam sofrimento.

Poderia continuar indefinidamente a escrever sobre este tema, que é tão importante para mim, mas penso que já deixei aqui algumas informações para que possa pensar.

Quero dizer às mães que fizeram ou fazem treino de sono, que eu sei que acredita estar a fazer o melhor para o seu bebé e que lhe custa, tanto a si como ao seu bebé, e sei que não lhe deram alternativas – mas há. Há outras formas de se harmonizar com o sono do seu bebé, sem deixar de responder às necessidades dele.

Um beijinho e um xi a todas as mães com dificuldades com o sono dos seus bebés ?

Andreia Neves

19 thoughts on “Treinos de Sono – Por que NÃO fazer. Position Statement Rede Amamenta.

  1. Maria joao antunes says:

    Pegando na última frase deste artigo… ” Há outras formas de se harmonizar com o sono do seu bebé, sem deixar de responder às necessidades dele “, pergunto: quais?? Como??

  2. Nadine says:

    Muita gente me incentivou e continua a incentivar a fazer o treino do sono com o meu filho. Ouço constantemente que “ele precisa aprender adormecer sozinho, ou na cadeira, ou no berço senão estou feita” e eu pergunto-me porque tenho de deixar o meu filho a chorar para dormir quando eu é que decidi ser mãe dele, não o berço. E antes que comecem com comentários de “isso é para quem não trabalha e não faz nada”, eu sou enfermeira e trabalho 37,5h no hospital e sim, tenho tempo de amamentar o meu filho durante a noite, adormece-lo nos meus braços e voltar a colocá-lo no berço as vezes que forem precisas. É cansativo? Muito, mas com paciência fui estabelecendo pequenas rotinas ao longo destes 3 meses que agora fazem toda a diferença na hora de dormir e hoje tenho 5h de sono todas as noites. Por isso sim, há muitas formas de fazer os nossos bebés dormirem eficazmente sem os deixar a chorar e a doer-nos a alma de mãe.

    • Andreia Neves says:

      Olá Nadine,

      Parabéns pela sua persistência. Não sei que idade tem o seu bebé mas a verdade é que quando um bebé nasce não lhe perguntam “então já anda”, tudo a seu tempo e cada bebé tem o seu tempo. Há estratégias que podemos tentar mas criar stress a um bebé para forçá-lo a fazer uma coisa que ainda não é capaz e que ainda não está preparado para isso não me parece estratégia.

      Um beijinho,
      Andreia Neves

      • Nadine says:

        Olá Andreia,
        Ele está agora 3 meses e meio. Eu voltei ao trabalho trabalho há 2 semanas e mantive as mesmas rotinas antes de ir dormir. Até agora nada mudou o que me deixou muito feliz.

    • Joana says:

      Afinal há esperança 🙂 também sou enfermeira numa maternidade mas ninguém respeita o que posso saber e a verdade é que estou a aprender a ser mãe…e também estou farta de ouvir que ele devia adormecer sozinho. O meu instinto, e nem é o materno, diz-me que não o devo deixar chorar desalmadamente. Se é cansativo?!Muito. Já lá vão 6 meses e há dias muito maus, mas alegra-me saber que estou a fazer o que é certo…e que há uma luz ao fundo do túnel!Obrigada 😘😘😘

  3. María alves says:

    O meu bebé tem 4 meses e dorme mais ou menos 4 horas seguidas , depois começa a ficar agitado e eu desperto o um bocadinho para que mame e continua a dormir..na maioria das vezes, pois se o desperto demasiado quer brincar! 😉
    Também já aconteceu dormir mais tempo seguido mas aí sou eu que o acordo pq tenho o peito mt duro e dorido.
    Muitas vezes ouço comentários depreciativos por o meu bebé não dormir a noite toda mas tento ignora los!

  4. Raquel says:

    Boa tarde Andreia! Obrigada pelo artigo.
    O meu bebé tem 4 meses e já tem algumas rotinas de sono estabelecidas. De dia vai fazendo pequenas Sestas de 40m +/-. À noite adormece por volta das 21h30 e o habitual é dormir de seguida ate às 6h. Acorda, mama e volta a adormecer sem dificuldade. Recentemente o pediatra indicou nos que deveríamos começar a tentar que adormeça sozinho. Isto porque segundo ele, a partir dos 6 meses dá se a falada “ausência da separação” e de forma a ultrapassar esta situação, seria benéfico para o M saber adormecer sozinho. Referiu q para isto acontecer é importante que ele esteja calmo, sem choro.
    Tentamos alguns dias esta prática, embora ao fim de alguns minutos sinto que o M fica maia impaciente e começa a choramingar. Quando assim acontece pegamos nele e acalma. Às vezes voltamos a tentar, outras vezes não porque o choro intensifica.
    Tenho duvidas em relação a tudo isto.
    Qual a altura em que um bebé deve ser ensinado a adormecer sozinho? Não será demasiado cedo? É verdade que a partir dos 6 meses a ansiedade da separação interfere com a capacidade do bebé adormecer?
    Devemos atender de imediato aquele choramingar ligeiro?
    Adormecer o bebé na mama ou a embalar vai de facto prejudicar a sua autonomia do sono na infância?
    Fala se muito do tema mas muitas vezes baseado em opiniões, não em factos científicos .
    Pode ajudar nos?
    Muito obrigada !

    • Andreia Neves says:

      Olá Raquel,

      Antes de mais desculpe a minha demora na resposta mas estive de férias.
      Ora então vou tentar explicar essas questões por partes.
      Primeiro, pelos 4 meses a estrutura cerebral que regula a nossa capacidade de regulação dos ciclos entre o sono e a vigília (núcleo supraquiasmático) só atinge a maturação por volta dos 4 meses, portanto, nesta fase o bebé ainda está ainda a aprender os seus ritmos biológicos.

      Segundo, a ansiedade da separação existe e está bem descrita na literatura e é mais comum pelos 9 meses (embora alguns bebés apresentem sinais mais cedo) e não aos 6.

      Quando à questão de ​adormecer sozinho. Não há um idade ideal para isso acontecer e, apesar de isso poder estimulado, não há essa necessidade e o adormecer sozinho não diminui as consequências da ansiedade da separação. Da mesma forma que algumas crianças começam a caminhar aos 10 meses e outras ao 16 ou a falar com ano, outras só depois dos 2, as crianças mostram sinais quando já estão preparadas para adormecer sozinhas e, pelo que me descreve o seu bebé não está. Essa não deve ser uma preocupação aos 4/5/6 meses, nem nunca na minha opinião. Mesmo que nunca ensine/estimule o seu filho a caminhar ele vai aprender um dia, funciona assim com o adormecer.

      Espero ter respondido à sua questão.

      Um grande beijinho,

  5. Joana says:

    Olá Andreia, e quando o nosso filho tem 20 meses e nunca dormiu?
    Até cerca do primeiro ano nem de dia nem de noite. Sestas curtas. Noites a acordar de hora em hora ou duas em duas horas. Os sonos diurnos melhoraram, mas as noites nem tanto. Acorda umas 3 vezes por noite e há noites em q fica 2 horas acordado a meio da noite. O co-sleeping foi a forma de sobrevivemos, mas ninguém descansa em condições. Já tentamos muda-lo para o quarto dele, mas se começou relativamente bem, a reação à cama tournou-se cada vez pior. Desistimos porque nada justificava aquele choro.

    • Andreia Neves says:

      Olá Joana,

      Efetivamente há crianças com mais dificuldades ao sono e que são mais sensíveis.
      Por mensagem não consigo emitir qualquer opinião sobre o seu caso porque há inúmeras variáveis que influenciam o sono ao longo das difentes fases de crescimento.
      Com 20 meses já é possível desenvolver algum trabalho, algumas estratégias, que respeitem a criança mas que a ajudem a melhorar o padrão de sono.
      Se quiser agendar consulta estou disponível para vos orientar nesse sentido, pode fazer pedido para andreianeves@amamenta.net

      Um grande beijinho,

  6. Catarina says:

    Olá, Andreia.

    Tenho um bebé com 2,5 meses e um filhote mais velho que faz agora 2 anos. Gostava de implementar uma rotina, mas baixar os estímulos (nomeadamente barulho) é impossível com o irmão em casa. Durmo com os 2, porque senão ninguém dorme… Há esperança para bebés com irmãos barulhentos? lol 🙂

  7. Cláudia Silva says:

    Tenho lido sobre este tema (o porquê de não deixar chorar os bebés, as formas adormecer) e os estudos dos últimos 20 anos dos especialistas de todo mundo provam o mesmo, deixar chorar os bebés não é saudável para o desenvolvimento. Existindo provas científicas, testadas e comprovadas. Atualmente existe uma pressão para educar e fazer o que se fazia na nossa geração, principalmente pelos pais de há 20 e 30 anos (os nossos pais) porque o fizeram connosco. Afirmações como “eles têm de chorar”, “estás a habituar mal”, “nós faziamos assim e vós não morreste” são uma forma de os avós de hoje pressionar os pais de hoje. Mas agora nós queremos educar à nossa maneira, da forma que atualmente é defendida como a correta, o que não significa que daqui a 30 anos a forma correta seja outra… Hoje queremos ter o direito e a oportunidade de fazer aquilo que os nossos pais fizeram, sem a interferência constante e até exagerada dos avós, queremos educar com o coração, fazendo aquilo que acreditamos ser o melhor, tal como os pais de antigamente fizeram com os pais de hoje.

  8. Joana says:

    Olá! A minha baby tem 8meses. Foi e ainda é algo complicado conseguir que faça sestas durante o dia. Adormece ao colo, dorme meia hora e depois disso acorda. Volto a pegar nela até completar pelo menos 1h de sono, caso contrário fica super mal disposta, a choramingar o tempo todo. Durante a noite dorme por períodos muito curtos, sempre muito agitada. Coloco a chupeta e lá acalma e volta a adormecer. Mas não segura a chupeta, tenho que ficar ali a segurar até adormecer profundamente. Temos rotinas de sono bem estabelecidas. Alimenta-se bem. O que posso optimizar para que ela tenha um sono mais longo e tranquilo? Obrigada desde já pela atenção

  9. Vera says:

    Ola.. o meu filho tem 14 meses e ainda acorda de noite 2 ou 3 vezes..ele nao fica acordado, simplesmente chora, eu vou la dou-lhe a chupeta e ele volta a dormir..é normal ou tera alguma coisa a perturba-lo?? Ele desde os 6 meses que dorme sozinho no seu quarto e tambem adormece sozinho sem chorar. Tem rotinas de alimentacao e tambem se alimenta bem..

  10. Daniela says:

    Boa noite, tenho uma filha neste momento com 19 meses foi amamentada em exclusivo em lm, nunca aceitou qualquer tipo de biberão mesmo com o meu leite. Neste momento ainda mama apenas a noite o que me entristece é que mesmo tentando criar uma rotina antes de ir para a cama a qual é ela que pede quando quer mamar vamos para o quarto dela apenas as duas e dorme o problema é acordar 3, 4.,5 x noite ou acordar e ficar 2 horas e meia acordada como se tivesse dormido muitas horas :(((. Tenho um trabalho bastante físico e o não descansar também não ajuda.Ha algo de errado que esteja a fazer? Quero o melhor para ela mas já comeco a sentir o cansaço.Desculpe o testamento,obrigada

  11. Vera Lopes says:

    Bom dia, tenho uma menina quase a fazer 24 meses, que já dormiu a noite toda no quarto dela (depois de adormecer na nossa cama), mas que agora só adormece por volta das 0h/1h e não a consigo colocar no quartinho, pois se a deixo dorme 1hora e começa a chorar. Faz uma pequena sesta de tarde (30/40minutos por volta das 14h). O pior de tudo é ela resistir ao sono, por vezes coloco-a na cama às 21h30 e à meia noite ainda não dorme… como proceder…..

  12. Raquel Maria Sampaio Valga says:

    Olá Andreia, já ha uns meses comentei , entretanto sinto que preciso novamente de ajuda. O meu filho tem neste momento 7 m e meio e os seus padrões de sono alteraram se. Neste momento passamos parte do dia afastados , pois já regressei ao trabalho e já introduzi a AC. Contínuo a amamentar em livre demanda quando estamos juntos . desde que regressei ao trabalho, o M passou a acordar muito mais vezes de noite , mamava um pouco e voltava a adormecer. Ai pegava nele e colocava o na sua cama ao lado da nossa. Desde ha uns dias que este processo esta a ser impossível. A partir da meia noite começa a acordar constante a choramingar e só quer estar na mama e junto a mim. Adormece, mas se o volto a colocar na cama dele acorda a chorar, mesmo q espere alguns minutos onde o sono é mais pesado. Passamos a noite toda nisto, ate q acabo por deita lo ao meu lado e vai dormitando e acordando a choramingar ate de manhã.
    Precisava de ajuda para entender esta alteração e se posso fazer alguma coisa para que durma mais tranquilo e eu também. Andamos de rastos com o cansaço!
    Desde já muito obrigada!

  13. Susana says:

    Boa tarde Andreia
    Tenho um bebé com 3 meses e meio que adormece muito bem ao colo mas mal pouso na cama dele desperta logo!!! Seja a que horas for! De noite dorme 6 a 8 horas mas tem que ser no meu braço na minha cama se tiro o braço acorda!!! Ele tem muito refluxo e nos primeiros tempos tinha que ficar com ele cerca de 45 m ao alto e isso provocou/agravou a situação mas nada resulta.
    O que poderei fazer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *