Quando a balança é um problema!

Um dos motivos mais frequentes para procurarem o nosso apoio na amamentação tem a ver com questões ligadas ao peso do bebé.

Seja porque perdeu demasiado peso inicial, seja porque não o está a recuperar ou muito lentamente, ou porque o bebé perde peso num momento em que não é expectável, ou mesmo porque “aumenta pouco” ou “não aumenta”. Estes pedidos de apoio são mais frequentes até às 6 semanas do bebé, mas também ocorrem pelos 4 meses, quando um bebé que aumentava “muito bem” (cerca de 1kg por mês), de repente, entre os 2 e os 4 meses, o ritmo de crescimento desacelera.

Publicamos abaixo a tabela de referência, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), para o que é expectável em termos de aumento de peso de um bebé até aos 12 meses.

Idade | Média Semanal*

0 – 4 meses: 155-241 g/semana
4 – 6 meses: 92 – 126 g/semana
6 – 12 meses: 50 – 80 g/semana

*Tenha em atenção que os valores apresentados são MÉDIOS e não mínimos nem máximos, ou seja, o seu bebé pode ter um aumento de peso maior ou menor do que os valores apresentados, numa determinada semana, sem que isso represente um problema – o que importa é a evolução ao longo de várias semanas!

Por que existem tantas questões com o peso dos bebés?

Muitas das dúvidas e inseguranças sobre o peso do bebé são, na realidade, motivadas por comparações com outras crianças, pesagens mal feitas (em balanças diferentes ou que não funcionam corretamente, condições de pesagem diferentes, etc.) e por expetativas desajustadas – às vezes, as mães até acham que está tudo bem e vêem que a roupa está a ficar mais curta e sentem o seu bebé mais pesado, e quando vão pesar, a balança diz-lhes outra coisa e, então, começam as inseguranças. Outras vezes, realmente, há motivos para preocupação e o bebé apresenta um défice ponderal ou uma perda de peso que deve ser avaliada.

O peso, por si, não é um indicador de bem-estar. E muito menos os percentis! Um percentil não é melhor do que o outro. O percentil 50 significa, apenas, que 50% dos bebés da mesma idade, saudáveis, pesam mais do que o seu bebé e que 50% pesam menos. Apenas e só isto! O que importa é a evolução ao longo do tempo.

O que devem as mães e pais fazer quando estão preocupados com o peso do seu bebé amamentado em exclusivo?

Além de conversar com o profissional de saúde que acompanha o bebé sobre isso, é importante procurar apoio especializado na amamentação para perceber se existe alguma questão relacionada com a ingestão de leite. A maioria das vezes as mães pensam ou alguém leva-as a acreditar que o seu leite não é bom, que não é suficiente, não tem nutrientes suficientes, etc.

No entanto, descartadas questões ligadas à saúde do bebé, é muito mais frequente que um aumento de peso insuficiente/perda se deva a dificuldades do bebé em mamar ou a mamadas pouco frequentes, do que à capacidade de produzir leite daquela mulher. Algumas mães têm dificuldade em perceber o que é a livre-demanda e pensam que o bebé pode ter cólicas ou outro motivo para estar mais inquieto ou chorar e só oferecem a mama em último caso – e esse pode ser um motivo para o aumento de peso insuficiente nas primeiras semanas de vida.

Num bebé de poucas semanas, a mama tem sempre de ser a primeira opção! Não existe isso de fazer mal porque pode não ser fome. Se não for fome, e o bebé mamar, não lhe faz mal nenhum. Todo o leite que o bebé ingere, sendo leite materno, só lhe faz bem! Os bebés amamentados conseguem regular muito bem as calorias que ingerem e, por isso, não há o perigo de mamarem demasiado.

Resumindo, se tem dúvidas sobre o peso do seu filho…

  • Informe-se, em fontes fidedignas, sobre o que é o desenvolvimento normal de um bebé, em termos de crescimento (a OMS é uma boa referência);
  • Converse com o profissional de saúde que acompanha o bebé para perceber se o bebé se encontra saudável;
  • Se for sugerido introduzir suplemento e/ou reduzir o número de mamadas ou o tempo de mamadas, questione e procure uma 2ª opinião (por exemplo, de outro pediatra) para manter a amamentação;
  • Procure apoio de uma conselheira em aleitamento materno (CAM) para perceber se há algum problema com a amamentação e de que forma o bebé pode ingerir mais leite (pode procurar em amamenta.net);
  • Amamente sempre que o seu bebé quiser, especialmente se ele tiver menos de 6 meses. E se tiver um bebé de poucas semanas, dê-lhe de mamar sempre que ele estiver desperto e mostrar sinais de inquietação!

Filipa dos Santos, AL, CAM OMS UNICEF, Doula

REFERÊNCIAS

World Health Organization Child Growth Standards, 2006. Available at: http://www.who.int/childgrowth/en/. 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *