O colo vicia?

Os bebés que choram quando são pousados são manhosos? Estão viciados no colo? Dar colo sempre que o bebé pede é mau? E deixar o bebé dormir ao colo?

O toque e contacto – que os bebés obtêm facilmente quando estão ao colo – é tão essencial como o leite! Há vários estudos que mostram que os bebés que têm mais contacto – em especial contacto pele-a-pele – aumentam mais rapidamente de peso, mamam mais vezes, mantêm níveis de açúcar no sangue e temperatura corporal mais estáveis, melhoria das frequências cardíaca e respiratória e que as mães produzem mais leite.

O Dr Nils Bergman (especialista em neurociência perinatal, fundador do Kangaroo Mother Care e grande defensor da necessidade de contacto pele-a-pele) diz-nos que:

Os únicos estímulos para os quais um recém-nascido está preparado e precisa, no momento do nascimento, são 1) o cheiro da mãe e 2) o contacto pele-a-pele (que proporciona calor, estabilidade e movimento).

Em contacto pele-a-pele, o organismo da mãe e do bebé, o sistema nervoso da mãe e do bebé, comunicam diretamente e, desta forma, o corpo do bebé aprende o que é normal e fisiológico e como se auto-regular.

O habitat natural do bebé é, portanto, o corpo da mãe!

Os bebés estão preparados para nascer em qualquer parte do mundo e em qualquer ambiente. O bebé ainda nasce pronto para sobreviver à selva! O que ele espera, biologicamente, é estar em braços – constantemente. Ser carregado – sempre. A toda a hora. O bebé não nasce pronto para um berço de lacinhos e folhinhos.

Quando o bebé está longe da mãe (longe pode ser, tão simplesmente, num berço ao lado) o seu organismo ativa um programa neurológico e metabólico de defesa, descrito como “protesto-alienação”. A resposta imediata à retirada do habitat natural (o corpo do seu cuidador) é o protesto, o choro. Quando o protesto não resulta num reencontro com o seu cuidador, surge a fase da alienação – em que o organismo do bebé desliga todos os sistemas metabólicos para garantir a sobrevivência e conservação de calorias pela redução da temperatura corporal e menores frequências cardíaca e respiratória. Ou seja, o bebé parece ter adormecido, mas, na realidade, entrou naquilo que o Dr Nils Bergman descreve como “shut down”.

Quanto mais novo for o bebé, maior a sua necessidade de contacto e maior a sua intolerância a estar separado da mãe ou outro cuidador significativo.

Nesta fase de “shut down”, a principal hormona em circulação é a somatostatina – hormona antagonista da hormona do crescimento, e que atua na flora intestinal, inibindo a ação de vinte ou mais outras hormonas que regulam o sistema digestivo.

A falta de contacto físico com a mãe é suficiente para desencadear episódios de regurgitação frequentes, obstipação e cólicas.

Os bebés PRECISAM de contacto, tal como precisam de leite. É possível um bebé estar a abarrotar de leite e estar cheio de fome de contacto. Às vezes, deparo-me com bebés que estão, sistematicamente, a pedir para mamar – simplesmente porque precisam de mais contacto, embora já não precisem de leite. É mesmo importante manter o bebé no colo após uma mamada. Deixa-lo dormir em braços.

Todos os recém-nascidos precisam de, no mínimo, 2 horas de contacto pele-a-pele diário. O babywearing pode ser um grande aliado para carregar o seu bebé sempre junto a si. Não tem de escolher entre alimentar-se, descansar ou satisfazer outras necessidades pessoais VS satisfazer as necessidades do seu bebé – é possível fazer quase tudo com o bebé junto a si.

Algo que também é fácil de implementar, é uma rotina diária de massagem. Quando se fala em massagem, associa-se muito frequentemente a massagem na barriga para prevenção das cólicas. O bebé precisa que todo o seu corpo seja tocado. A massagem pode ser feita numa altura do dia em que o bebé se encontra calmo e desperto, pode ser ao colo ou sobre uma superfície confortável, pode ser enquanto mama ou não – os pais conhecem o bebé e, melhor do que ninguém, para reconhecer as alturas em que o seu bebé irá desfrutar mais desta forma de contacto.

A pergunta mais frequente quando converso sobre esta necessidade com os pais é: Então e não irá ficar demasiado habituado/viciado ao colo?

O colo é uma necessidade básica – assim como alimentar-se. Todos precisamos de nos alimentar – durante a vida toda. A diferença é que, à medida que crescemos, podemos estar mais tempo sem comer. In utero, os bebés são alimentados 24h/24h e estão ao colo 24h/24h. Quando nascem, estas necessidades mantêm-se e, à medida que vão crescendo, – e crescem tão rápido!!! – podem ficar mais tempo sem comer, assim como poderão ficar mais tempo sem este contacto permanente.

Pais, avós, tios e tias, irmãs e irmãos, amigos e amigas, cuidem das Mães!

As Mães não podem cuidar plenamente do seu bebé, se ninguém cuidar delas. As Mães também precisam de colo! Dêem colo ao bebé sempre que a Mãe demonstrar que é oportuno.

Filipa dos Santos

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *