Mamadas agitadas

Um bebé pode chorar ou ficar muito agitado quando mama por diversos motivos. Um desses motivos pode ter a ver com um forte reflexo de ejeção do leite, associado, ou não, a hiperlactação. Esta dificuldade costuma ser mais frequente nas primeiras semanas de vida (entre as 2/3 semanas e as 8/10 semanas).

Se tem um bebé que, de forma consistente, chora e/ou fica muito agitado quando vai à mama ou durante a mamada, converse com uma Conselheira de Aleitamento Materno (CAM) ou Consultora de Lactação (IBCLC).

Alguns sinais de que existe uma forte ejeção do leite (podem não estar todos presentes):

  • o bebé engasga-se/tosse pouco depois de iniciar a mamada;
  • percebe-se que deglute muito rapidamente (algumas mães descrevem como “sôfrego a mamar”);
  • parece que se “afoga em leite”;
  • começa a ficar agitado pouco depois de iniciar a mamada;
  • larga a mama, com frequência, a chorar;
  • emite um som tipo “clique” enquanto suga;
  • regurgita frequentemente e/ou tem gases;
  • às vezes recusa mamar;
  • pode não gostar de mamar por conforto (só aceita mamar se tiver fome);
  • por vezes, quando o bebé larga a mama de repente, a mama esguicha leite;
  • é habitual a mãe ter facilidade de extrair leite e/ou sentir o reflexo da ocitocina/ejeção do leite durante a mamada e entre mamadas;
  • fezes esverdeadas com frequência (quando se associa hiperlactação).

Este problema pode associar-se a um excesso de produção (também chamado de hiperlactação), mas nem sempre coincide.

O que se pode fazer se o problema das mamadas agitadas for este?
Ajudar o bebé a conseguir mamar apesar do fluxo rápido e tentar ajustar a produção de leite às necessidades dele (se houver hiperlactação).

Para ajudar o bebé a mamar apesar do fluxo demasiado rápido:

  • Adotar posições em que a gravidade favoreça o bebé.
    Exemplos: 1) posição bola de rugby com o bebé sentado em vez de deitado; 2) bebé deitado de lado para deixar escapar o leite extra; 3) mãe recostada e bebé sobre ela.

1d13fc_7093e86d5ff945eeb4440b942d6b0de7

1d13fc_53691f3cea7248029cee190cf1b83d54

  • Colocar o bebé a arrotar com frequência, se estiver a ingerir muito ar.
  • Amamentar frequentemente: reduz a quantidade de leite acumulada entre mamadas e o bebé encontra-se mais calmo por não ter tanta fome.
  • Amamentar quando o bebé está ensonado e relaxado.
  • Quando o leite começar a fluir, retirar o bebé da mama e esperar que o leite esguiche para uma toalha e voltar a colocá-lo quando parar.
  • Retirar algum leite antes da mamada – apenas se a mama estiver muito dura e o bebé tiver dificuldade de pegar. Só deve ser feito em último caso e nunca como medida a adotar sempre, pois estimula o aumento da produção. Se for necessário, retirar cada vez menos leite até deixar de o fazer.

Ajustar a produção de leite às necessidades do bebé – só em casos de hiperlactação:

  • Se o bebé apresenta uma evolução ponderal (peso) adequada, amamentar de uma só mama em cada mamada pode ser útil.
  • Se o bebé termina a primeira mama e quer continuar, colocar novamente na mesma.
  • Se a outra mama ficar desconfortável, pode-se extrair um pouco de leite até ficar confortável, com o cuidado de retirar menos de cada vez até que não seja preciso retirar. Também se podem aplicar compressas frias depois da mamada.
  • Experimentar a técnica “block feeding”, que consiste em amamentar de uma só mama por um certo período de tempo (exemplo: durante 3 horas) e só ao fim desse tempo passar para a outra mama, em vez de uma mama por mamada.
Não se restringe, de forma nenhuma, as mamadas do bebé – sempre que este queira mamar, oferece-se a mesma mama durante o período de tempo pré-estabelecido.
 É útil saber que:

Este problema tende a melhorar, naturalmente, depois das 8-10 semanas de vida, à medida que a produção de leite estabiliza e o reflexo de ejeção se torna menos forte.

Nota:

Se os sintomas do seu bebé/seus não se encaixam neste quadro, mas existe um padrão de recusa e/ou choro durante a mamada, ou a aplicação das sugestões não melhora a situação, procure apoio de um profissional com formação em amamentação. 

Fonte bibliográfica: http://kellymom.com/bf/got-milk/supply-worries/fast-letdown/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *