Como sobreviver a uma greve de mama?

Partilhamos consigo um dos slides e temas do nosso workshop Da Amamentação à Alimentação Complementar.

O que é uma ‘greve de mama’?canstockphoto23467685

Uma greve de mama é um período de alguns dias ou horas em que o bebé recusa totalmente a mama. Começa sem avisar e causa grande ansiedade a uma mãe que quer manter a amamentação durante mais tempo.
No 2º semestre de vida, é mais comum ocorrer por volta dos 7, 9 e 12 meses, por isso o bebé ainda está muito pouco adaptado à alimentação familiar, mas alguns bebés também têm períodos de recusa da mama antes dos 6 meses, mamando em exclusivo – nestes casos, a menos que o bebé esteja doente, não costuma ir além de algumas horas. No 1º semestre, é mais comum por volta dos 2 e 3 meses.
Nota: Não confundir com uma perda natural e normal do interesse por mamar, que ocorre de forma gradual e à medida que o bebé cresce e já come bem outros alimentos.

Uma ‘greve de mama’ tem maior probabilidade de se tornar num desmame precoce (antes dos 12 a 18 meses), se:

  • O bebé faz poucas mamadas em 24h (exemplo: menos de 4/5 mamadas antes dos 12 meses);
  • Início precoce da alimentação complementar e/ou substituição de mamadas por sólidos;
  • Horários rígidos para as mamadas;
  • Produção de leite materno reduzida (pelas mamadas pouco frequentes, afastamento do bebé não compensado com extração…)
  • O bebé toma grandes quantidades de outros líquidos (chás, sumos, água, leite artificial);
  • A mãe nunca ou raramente oferece a mama;
  • Quando o bebé acorda de noite, não lhe é dada oportunidade de mamar.
  • A mãe/pai distrai o bebé para ele não mamar ou recusa com frequência.

canstockphoto9934987Se o seu bebé está a passar por um destes momentos, procure sentir/perceber a(s) causa(s); procure ouvir o que ele tem para lhe dizer, o que ele está a manifestar com essa recusa. Durante uma ‘greve’, quando lhe oferecer a mama, em ambiente o mais calmo e tranquilo possível, reafirme-lhe que está ali para ele, sempre, disponível quando ele quiser. Diga-lhe que gostava que ele mamasse, mas que aceita esperar pelo tempo que ele precisar. Permaneça com ele nesses momentos, brinque, desfrute do seu bebé. Carregue o seu bebé num pano/sling mais vezes; tome banho com ele; adormeça-o em contacto pele-a-pele; pode também dormir com ele para promover as mamadas durante a noite – é mais fácil aceitar estando sonolento.

Se o seu bebé costuma mamar várias vezes e não toma, habitualmente, biberões, tem grande probabilidade de voltar a mamar em algum momento.

Tenha consciência de que uma ‘greve de mama’ pode durar vários dias em bebés que já comem outros alimentos.

Se precisar de conhecer histórias de outras mães e bebés que passaram por isto e ‘sobreviveram’, pode pedir adesão ao nosso grupo de apoio à amamentação: dá.me maminha.

 

One thought on “Como sobreviver a uma greve de mama?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *