Como melhorar o sono do meu bebé? (0-6 meses)

Antes de falarmos sobre algumas medidas que podem ajudar o seu bebé a dormir melhor e a diminuir os níveis de irritabilidade, veja algumas Informações importantes sobre o desenvolvimento do seu bebé de 0 a 6 semanas de vida, e daí em diante, que têm impacto no sono.

O bebé nas primeiras semanas (sensivelmente 6 a 8) tem um comportamento muito instintivo e ‘fetal’. Precisa de, basicamente, alimentar-se, dormir e ser carregado por um cuidador significativo (normalmente a Mãe e Pai).
O cérebro do bebé está preparado para garantir que estas necessidades são atendidas, assim como os cérebros da mãe e do pai são moldados para as atender. É por isso que quando o seu bebé fica inquieto ou chora sente necessidade de o acolher, de lhe pegar, de o alimentar, de o embalar, de lhe falar, etc. Esse instinto é natural e totalmente desejável. É graças a ele que a espécie humana conseguiu sobreviver por milhares de anos.
Assim, mães e pais que amamentam e bebés amamentados percebem rapidamente que a amamentação é capaz de atender à maioria das necessidades do bebé/criança e, por isso, ela surge, naturalmente, associada ao sono (tanto para o induzir, como manter).

Os recém-nascidos têm um padrão de mamadas e sono muito interligado, sendo capazes de fazer ambos praticamente em simultâneo e procurando a mama mesmo durante o sono. Quando o mundo em redor começa a ter mais importância e surge uma nova fase de sono (pelos 3 a 4 meses), a amamentação e o sono começam a ter alguma diferenciação e é possível que o seu bebé deixe de adormecer após todas as mamadas como era habitual.

Por isso, é costume que, a partir dos 3/4 meses, o seu bebé, quando cansado e sobre-estimulado, mostre irritação quando colocado à mama, não conseguindo mamar nem adormecer. Normalmente, essa irritação a mamar resolve-se depois do bebé dormir uma sesta. Isso significa que a necessidade mais importante a ser atendida é a de dormir e não a de ser alimentado. Os bebés mais crescidos (4/5 meses em diante) dominam perfeitamente a sucção não-nutritiva, por isso é mais comum que relaxem na mama quando estão irritados e cansados.
Enquanto nos primeiros meses o bebé desperta regularmente de noite pois precisa de se alimentar para manter o seu organismo equilibrado e com níveis de açúcar no sangue adequados, os despertares noturnos após os 4/5 meses não estão, necessariamente, ligados à necessidade de se alimentar, mas os bebés amamentados aproveitam para o fazer e essa é uma forma de garantir que mamam o suficiente quando a amamentação é a única fonte nutricional. Por isso, não é recomendável evitar que o seu bebé mame de noite antes dos 6/7 meses de idade.

Algumas medidas que pode pôr em prática para melhorar o sono do seu bebé (principalmente de 6 semanas a 4/6 meses)

– Garantir que existe exposição suficiente à LUZ DO DIA, que é muito importante para a regulação dos sonos, promovendo uma boa rotina de sestas e sono noturno e reduzindo os episódios de cansaço extremo ao fim do dia, geralmente acompanhados de choro.
Como? Privilegiar a manhã e início da tarde como períodos ideais para maior estimulação, brincadeira e muita luz, sempre que o bebé esteja bem desperto.

– Verificar se o BANHO ao fim do dia funciona como um fator relaxante ou excitante. Até por volta dos 2 meses, é comum que o banho ajude a relaxar e o bebé durma mais profundamente; a partir do momento em que o bebé começa a ‘despertar para o mundo’, o banho pode ser um excelente momento de brincadeira e desenvolvimento sensorial. Caso sinta que o seu bebé brinca muito e fica bem desperto no banho e verifique que demora mais a adormecer do que lhe era habitual após o banho, pode ser útil mudar o banho para uma altura diferente do dia (exemplo de manhã ou início da tarde).

– Até cerca dos 4 meses, os bebés não devem ficar mais do que 1h30m a 2 horas acordados entre SESTAS para evitar a sobre-estimulação e cansaço, que irá facilitar aquilo a que se costuma chamar ‘luta contra o sono’. Fique atenta(o) aos sinais de sono no seu bebé (tais como olhos pequeninos, vermelhos, levar mãos aos olhos/orelhas, alguma irritabilidade), que significam que o seu bebé está a dizer-lhe que precisa dormir e não de mudar de atividade – o que até poderia resultar por mais uns minutos, no entanto, acumula-se o cansaço e, a dado momento, o seu bebé irá ficar muito irritado e ter dificuldade em adormecer.

– As sestas são tão importantes como o sono noturno num bebé e promovê-las melhora a qualidade de sono. Limitar ou impossibilitar o bebé de fazer sestas leva a défice de sono, que dificulta o momento de adormecer e promove mais despertares noturnos. Menos sono leva a menos sono e a pior sono. Mais sono leva a mais sono e a sono de maior qualidade.

– As sestas, assim como o sono da noite, podem começar a ser precedidos por um RITUAL DE SONO. Este ritual de sono pode ser uma canção ou uma brincadeira calma. O que interessa é que seja sempre o mesmo ritual. O da noite pode ser um pouco mais prolongado e o das sestas mais curto. Isto ajuda o bebé a perceber que a seguir irá dormir, acalmando-se e adormecendo mais rápido. Ao longo do crescimento, é importante adaptar este ritual à faixa etária.

– É muito importante que os bebés adormeçam e durmam num AMBIENTE propício ao sono (seja de dia, seja de noite): um ambiente com pouca luz (nas sestas não é preciso que esteja completamente escuro, mas é muito importante que haja muito menos luz!), pouco barulho, sem estímulos e sem ecrãs próximos ligados, o local das sestas pode ser o mesmo do sono noturno. Isto ajuda o bebé a adormecer mais rápido e a manter mais o sono, prevenindo que desperte antes de completar o ciclo de sono necessário para acordar satisfeito e feliz.

– Quanto menos TRANSIÇÕES houver entre o momento em que o bebé adormece e o sítio em que fica a dormir, melhor. É preferível adormecer o bebé na cama, seja a mamar, seja a embalar ou de outras formas que sentir serem as melhores, para evitar a mudança do colo para o berço. Se o objetivo for adormecer ao colo, então a sesta deve ser TODA feita ao colo para evitar a transição que irá provocar um despertar imediato ou em pouco tempo, encurtando a sesta e levando a défice de sono.

– Tenha em atenção que um bebé em défice de sono não irá dormir mais rapidamente nem melhor, pelo contrário. É um bebé irritado, que chora facilmente, que faz cada vez menos sestas e DURANTE menos tempo, e que tem dificuldade em conciliar o sono à noite e que desperta várias vezes.

– Estas medidas são meramente indicativas e informativas, totalmente generalistas, e podem não se aplicar ao seu bebé em particular nem às rotinas da sua família. Não dispensam a consulta de um profissional habilitado para trabalhar sono infantil e dinâmicas familiares. Se sentir que precisa de ajuda nesse sentido, pode contactar-nos para marcar a sua Consulta de Sono Infantil e/ou Consulta do Bebé Tranquilo.

A Consulta de Sono Infantil e/ou Consulta do Bebé Tranquilo está disponível no PORTO, em LISBOA ou ONLINE para qualquer parte do país e do mundo. Saiba mais sobre este serviço aqui.

Marque aqui.

Autora: Filipa dos Santos – Assessora de Lactação | Conselheira Aleitamento Materno OMS UNICEF

Revisão: Inês Gaspar – Psicóloga Infantil Especialista em Educação e Intervenção Precoce | Coach Parental | Facilitadora Parentalidade Consciente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *