Vamos acabar com o mito do leite do início e leite do fim da mamada?!

1d13fc_5823e26cbfad4078a0875c1620ce051aNÃO EXISTE produção de leite para o início e leite para o fim da mamada. Depois das fases do colostro e transição, o que acontece ao fim de 4 a 6 semanas pós-parto, todas as mulheres produzem leite maduro.
Não existe produção de leite maduro com mais gordura e leite maduro com menos gordura!

Esta informação, passada de forma incorreta, é um dos maiores motivos de ansiedade entre as mães a amamentar. “Será que o meu bebé tomou leite com gordura suficiente? Será que não está a aumentar de peso porque não chega ao leite mais gordo? O meu bebé é preguiçoso para mamar o leite com mais gordura? Como é que eu sei que o bebé já mamou o leite que tem gordura?” – São apenas algumas das muitas questões que suscita.

Este é um daqueles mitos da amamentação que vem do lado pró-amamentação. O problema é que é tão ou mais prejudicial do que os que vêm do “outro lado”.

Como funciona, afinal?

“Devido aos mecanismos de ejeção do leite materno, a quantidade de gordura disponível no leite muda, de forma gradual, ao longo da mamada. À medida que o leite é produzido na mama, as células de gordura tendem a unir-se umas às outras e às paredes dos alvéolos (onde o leite é produzido). (…) Quanto mais tempo passar entre mamadas (ou extrações), menor a concentração de gordura disponível no início.”

Ver artigo completo e outras fontes em: http://kellymom.com/bf/got-milk/basics/foremilk-hindmilk/

Não existe, por isso, um momento em que o leite deixa de ser “pobre em gordura” e passa a ser “rico em gordura” ou “mais calórico”. Esta mudança acontece de forma MUITO GRADUAL e depende muito da quantidade de leite acumulada na mama.
Quanto mais cheia está a mama, menor a concentração de gordura no início da mamada. Quanto mais mole está a mama, maior a concentração de gordura logo no início. Por isso, o leite do início da mamada nem sempre tem menor concentração de gordura! Muitas vezes, o leite no início de uma mamada tem BASTANTE concentração de gordura – tudo depende do espaçamento entre mamadas.

Os bebés não precisam de mamar todo o leite com maior concentração de gordura para ter um crescimento adequado. “A quantidade total de leite que o bebé consome diariamente – e não o leite inicial – determina o ganho de peso do bebé. Quer os bebés mamem pouco tempo e frequentemente ou fiquem muito tempo sem mamar e mamem por longos períodos, o total de gordura consumido no dia inteiro não varia.”

“Estudos indicam que não existe motivo para nos preocuparmos com o leite inicial e o leite final ou para forçar/incentivar um bebé a mamar durante mais tempo. Desde que o bebé mame de forma eficaz e a mãe não esteja a encurtar as mamadas, o bebé receberá a mesma quantidade de gordura ao longo do dia, independentemente do padrão de mamadas. (Kent, 2007)”

Artigo completo em: http://www.nancymohrbacher.com/blog/2010/6/27/worries-about-foremilk-and-hindmilk.html

E porque as imagens falam melhor do que mil palavras: http://thefunnyshapedwoman.blogspot.pt/2011/05/foremilk-and-hindmilk-in-quest-of.html

1d13fc_caeb1313e6524c9694158030714956fc

3 thoughts on “Vamos acabar com o mito do leite do início e leite do fim da mamada?!

  1. Jéssica Corrêa says:

    Boa tarde achei muito interessante esse assunto, sou acadêmica de enfermagem e gostaria de saber se você pode me indicar mais artigos que falem sobre esse assunto ou autores além dos citados no texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *